Projeto 5 - Dinâmica Socioeconômica, Subjetividades e Institucionalidades na Gestão de Parques Estaduais do Rio de Janeiro

Projeto 5 - Dinâmica Socioeconômica, Subjetividades e Institucionalidades na Gestão de Parques Estaduais do Rio de Janeiro

Importantes paradoxos têm marcado o pensamento contemporâneo, em função da herança histórica de distanciamento entre sociedade e natureza. Esta tendência tem também orientado as ideologias em políticas públicas de conservação da biodiversidade no Brasil, predominantemente sujeitas a uma perspectiva preservacionista, que resulta na compreensão, pela sociedade, de uma falsa oposição entre as demandas de proteção da natureza e de desenvolvimento socioeconômico. Além disso, a pesquisa acadêmica sobre o tema tem se concentrado na perspectiva das ciências naturais e são ainda incipientes pesquisas interdisciplinares que visem interpretar a dinâmica socioeconômica envolvida em áreas de elevada relevância ecológica, como as áreas protegidas e, em especial, a categoria de manejo denominada Parque. Com base neste contexto, a presente pesquisa objetiva contribuir para interpretar as subjetividades envolvidas na gestão e a dinâmica socioeconômica associada aos Parques Estaduais do Rio de Janeiro. Espera-se com a pesquisa a obtenção de subsídios aplicados à gestão participativa destas áreas e também elementos que orientem as políticas públicas de proteção da natureza e de desenvolvimento regional.