Projetos de Extensão

SANA

O Projeto Sana Sustentável, desenvolvido de 2000 a 2004, surgiu de uma demanda do próprio corpo discente da Universidade Federal do Rio de Janeiro, através da reflexão de uma disciplina da graduação denominada Tópicos Especiais em Psicologia Social: Pensando o Desenvolvimento nas Ciências Sociais. Na ocasião, foi sugerida a práxis acadêmica em relação à temática social dirigida às questões de maior impacto regional. Essa demanda se expressou operacionalmente na busca de parcerias com a sociedade organizada.

A origem do Projeto Sana Sustentável foi assim estimulada por uma demanda local, no ano de 2000, relacionada à estruturação do Projeto Criança Semente, em conjunto com a ONG Grupo de Defesa Ecológica Pequena Semente, que atua no Sana. Para que esse objetivo fosse atingido, foram realizadas oficinas participativas e um Encontro de Sensibilização Ambiental com as lideranças locais. Como resultado direto desse primeiro exercício acadêmico, o projeto foi estruturado e entregue à comunidade local para captação de recursos e desdobramentos subseqüentes.

Numa segunda etapa, a partir de uma pesquisa aplicada, foi possível a realização de um Diagnóstico Sócio-Ambiental do Sana, que consistiu no mapeamento de problemas e expectativas da comunidade local. Os resultados dessa pesquisa foram discutidos com a comunidade em três encontros sobre Turismo e Meio Ambiente, nos quais foram priorizados cinco dos problemas levantados. Os problemas priorizados deram origem a um Plano de Ação Comunitário. Nestes mesmos encontros foram construídas, pelos participantes presentes, as “Regras Comunitárias para o Turista que visita o Sana”. Como desdobramento das atividades em curso, foi planejado e realizado um evento intitulado “O Turismo e o Sana” e dele decorreu a construção participativa de uma Matriz Qualificada de Atrativos Turísticos. Toda a documentação produzida, a partir das atividades desenvolvidas pelo Projeto Sana Sustentável foi sistematizada e distribuída para a comunidade.

A equipe do Projeto realizou ainda um seminário sobre a APA do Sana, tema de alta relevância no contexto recente de decretação da área protegida pela Prefeitura de Macaé. Além deste se constituir em evento educativo a respeito da legislação das Unidades de Conservação segundo o SNUC, ele gerou também um documento com as recomendações comunitárias para a criação do Conselho Gestor da APA, ainda em fase de implantação.

No âmbito do projeto, além do exercício da pesquisa participante em todos os níveis previamente descritos, foram realizadas, com apoio da FAPERJ, duas pesquisas:

a) percepção ambiental e turística da comunidade do Sana (aplicada a todas as lideranças e moradores do Sana que participaram das atividades do Projeto nas suas diversas iniciativas de extensão).

b) percepção ambiental e turística dos turistas que visitam o Sana, num total de mais de 200 entrevistados em vários períodos do ano.

Os dados das duas pesquisas estão em fase final de sistematização para publicação e objetivam contribuir para as políticas públicas regionais, no âmbito do planejamento turístico e da conservação ambiental.